Fraternidade

NOSSAS FRATERNIDADES

a) IDENTIDADE E ITINERÁRIO FORMATIVO

As nossas Fraternidades são constituídas por membros mais comprometidos com a Missão Nova Aliança. São os que se sentem chamados a responder ao chamado do Senhor para uma consagração de maior radicalidade a Ele e aos irmãos da nossa Comunidade. 

A este chamado particular, todos os fraternos das nossas Missões estarão muito atentos no sentido de se fazer uma verdadeira e transparente promoção vocacional.

Nosso ITINERÁRIO FORMATIVO segue os seguintes ciclos, que serão acompanhados pelo Formador para a Fraternidade, com abertura de mente e de coração e fidelidade ao Espírito Santo:

1º. CICLO – DISCERNIMENTO VOCACIONAL

Corresponde à fase em que algumas pessoas demonstram, desde o término completo do Querigma, uma evidente afinidade com o nosso patrimônio espiritual, mesmo sem conhecê-lo no seu conjunto. Além disso, mostram-se "curiosas", "buscadoras" de algo a mais, sedentas de "águas mais profundas", envolvem-se responsavelmente com as promoções da Comunidade e se oferecem espontaneamente ao serviço ou a ele se dedicam sempre que solicitadas.

Chama-se Ciclo de DISCERNIMENTO VOCACIONAL porque os interessados estarão sendo acompanhados pelo Formador no sentido de uns e outros perceberem os "sinais" evidentes de um chamado especial do Senhor para a vivência do nosso patrimônio espiritual, dentro e fora da nossa Comunidade. Esta percepção só se fará com muita oração e entrega dos próprios juízos à ação do Espírito Santo.

O conteúdo deste ciclo abrange uma motivação para a busca do caminho de perfeição para a santidade. Por isso, o tempo deste ciclo não é pré-estabelecido. Ele se completa após a assistência dos vídeos de formação correspondente ao discernimento vocacional e os momentos de partilha.

A passagem ao 2º.CICLO – FORMAÇÃO INICIAL dependerá de os candidatos, além da assistência e partilha dos vídeos formativos, também preencherem satisfatoriamente os requisitos estabelecidos pelos critérios do discernimento1. Essa avaliação será feita entre candidato e o Formador da Fraternidade local, que encaminhará seu relatório sobre cada um.

Cabe ao Colegiado da Fraternidade, estabelecido na Sede, propor seu parecer à Fundadora. É ela que dará a palavra final sobre a aceitação ou não da passagem para o ciclo seguinte.

2º. CICLO – FORMAÇÃO INICIAL

Neste ciclo, os candidatos devem já ter assumido ou assumir no início do mesmo, algum serviço solicitado pelo Coordenador de algum Colegiado, ou por algum outro Coordenador, levando-se em conta a disponibilidade, capacidade e habilidade de cada um, mas, principalmente, seu espírito de comunhão fraterna e identificação com o nosso patrimônio espiritual.

Essa etapa tem como finalidade acompanhar vocacionalmente os candidatos por parte do Formador, em vista a uma futura possível inserção na FRATERNIDADE LAICAL MISSIONÁRIA NOVA ALIANÇA ou na FRATERNIDADE CLERICAL.

O conteúdo deste ciclo versa sobre o conhecimento do nosso patrimônio espiritual: nossas orações diárias, nosso C.E.M. e nosso F.O.C.O, bem como a VISÃO DE FUTURO da nossa Comunidade.

Também aqui, o tempo deste ciclo não é pré-estabelecido. Ele se completa após a assistência dos vídeos de formação correspondente à formação inicial e os momentos de partilha.

A passagem ao 3º.CICLO – FORMAÇÃO PERMANENTE dependerá de os candidatos, além da assistência e partilha dos vídeos formativos, também preencherem satisfatoriamente os requisitos estabelecidos pelos critérios do discernimento2. Essa avaliação será feita entre candidato e o Formador da Fraternidade local, que encaminhará seu relatório sobre cada um.

Cabe ao Colegiado da Fraternidade, estabelecido na Sede, propor seu parecer à Fundadora. É ela que dará a palavra final sobre a aceitação ou não da passagem para o ciclo seguinte.

3º. CICLO – FORMAÇÃO PERMANENTE

O candidato considerado apto no 2º.CICLO passa à FORMAÇÃO PERMANENTE. Esta é a etapa de uma opção mais estável de vida, através de compromissos mais específicos para o modo de ser Nova Aliança, em seu patrimônio espiritual, seus usos e costumes.

A partir daqui ele é considerado um FRATERNO.

Além das Regras próprias de cada Fraternidade, seus membros ainda devem obediência a estas presentes LNAPA, bem como às ROTINAS DOS SERVIÇOS, dando exemplo de fidelidade aos seus serviços e responsabilidades aos demais membros da Comunidade.

O PROGRAMA FORMATIVO para esta etapa visa levar esses candidatos a aprofundar as exigências de uma vida de santidade própria para seu estado de vida. 

O conteúdo deste ciclo versa sobre o conhecimento da INSTRUÇÃO "O SERVIÇO DA AUTORIDADE E A OBEDIÊNCIA"3, enriquecido e cotejado com documentos afins da atualidade. Este conhecimento se dará pela assistência dos vídeos de formação correspondente à formação permanente e os momentos de partilha.

Este ciclo, conforme o nome indica, - FORMAÇÃO PERMANENTE -, não se esgota. Mas, a qualquer momento, o fraterno poderá desistir da sua caminhada, o que seria lamentável, a não ser que um discernimento bem esclarecido o leve ou leve o Formador a concluir que o mesmo fraterno não seja chamado a uma consagração especial ao Senhor.

Cabe ao Colegiado da Fraternidade, estabelecido na Sede, propor seu parecer à Fundadora. É ela que dará a palavra final sobre a aceitação ou não da passagem para o ciclo seguinte.

Em todas essas etapas, os encontros formativos são semanais e o conteúdo a ser refletido, rezado e partilhado consta do material elaborado pela Fundadora. 

O COLEGIADO DA FRATERNIDADE

Na condução das Fraternidades, a Fundadora é auxiliada por um Colegiado da Fraternidade. Este é constituído por 3 membros: a Fundadora (ou quem a sucede no serviço), um fraterno da Fraternidade Laical Missionária e um fraterno da Fraternidade Diaconal, escolhidos pela Fundadora e ratificados pelos membros permanentes da Fraternidade da Casa Mãe da Comunidade.

Cabe ao Colegiado da Fraternidade ajudar a Fundadora no discernimento vocacional dos candidatos e fraternos, bem como nas sugestões que visem o aperfeiçoamento permanente deste caminho formativo. 


A IDENTIDADE E OS SERVIÇOS

17.1 – A IDENTIDADE E OS SERVIÇOS DOS SERVOS FRATERNOS


Neste nome – FRATERNO – está o sentido da sua consagração: ser um "fraterno" de Deus, na Igreja, na Comunidade e Fraternidade.

"Qual o servo fiel e prudente, que o Senhor encarregou do pessoal da casa, para lhes dar alimento na hora certa?" (Mt 24, 45). Tais são os CHAMADOS À FRATERNIDADE NOVA ALIANÇA.

Por isso, providenciarão para que tudo transcorra dentro do espírito do C.E.M. e do F.O.C.O. da Nova Aliança.

Os FRATERNOS são os servos que abraçam, com prazer, as Regras de Vida escritas pela Fundadora e que constam em documento próprio. São os que mais deverão se empenhar na vivência do selo pastoral que, a cada ano, motivará toda a Comunidade e, de modo especial, a Fraternidade. São os que perseguem, com perseverança, o caminho da Formação Permanente.

É com estes que a Nova Aliança conta, num futuro que só a Deus pertence, para o serviço da Coordenação, da Pregação e do Governo em todas as Missões.

Queira Deus que toda a Nova Aliança seja uma verdadeira e santa Fraternidade!

Os fraternos são como que a "tropa de choque" e a "elite" - como São Bento considerava seus monges - da Comunidade. Estarão sempre à disposição das necessidades previstas e imprevistas. É esta a grande e inconfundível marca dos que estão comprometidos na Fraternidade.

O "SIM", sempre dado em espírito de fé e abandono à sabedoria e à providência do nosso Pai, será um dos sinais mais relevantes do chamado autêntico para a Fraternidade. Dos chamados, espera-se o "plus" em todas as circunstâncias.

São os que, em primeiro lugar, ajudam no discernimento das decisões a serem tomadas. São os que zelam por cumpri-las e pelo cumprimento das mesmas pelos demais. Os Fraternos se orientam por Regras de Vida próprias.

Eles são como que a "extensão" da Fundadora, dela sugando o zelo e o ardor, a generosa disponibilidade e o empenho na oração e na capacitação espiritual para o serviço ao qual são chamados. São seus olhos e seu coração na construção da Comunidade Católica Nova Aliança. Sobretudo, na "obediência incondicional e amorosa à Igreja".

Prestarão muita atenção às pessoas com as quais convivem semanalmente, procurando perceber nelas sinais de:
Sincera conversão.

  • Sincero amor pela Comunidade.
  • Sincera colaboração para a construção da comunhão com o que é "nosso".
  • Sincero esforço na participação assídua nos encontros semanais, mensais, finais e eventos.
  • Sincero esforço para participar de tudo o que promove a harmonia e a unidade.
  • Autêntico chamado para especial consagração a Deus na Fraternidade.

Ammá Maria Ângela de Melo Nicolleti – Fundadora
Novembro de 2015

Os fundamentos da fé nesta instituição dentro da NOVA ALIANÇA se alicerça sobre os seguintes pilares de sustentação:

BÍBLIA - Salmo 138, 8 - Palavra-força determinante para a Fundadora abandonar a segurança da vida conventual para lançar-se com toda confiança naquEle que Se comprometia com ela e com a nova obra: "O SENHOR COMPLETARÁ PARA MIM A SUA OBRA. SENHOR, TUA BONDADE DURA PARA SEMPRE: NÃO ABANDONES A OBRA DE TUAS MÃOS!"

CONCÍLIO VATICANO II - Apostolicam Actuositatem (AA) 22 – "DIGNOS DE HONRA E APREÇO EPECIAL NA IGREJA SÃO OS LEIGOS, QUER CELIBATÁRIOS, QUER CASADOS, QUE SE DEDICAM COM SUA HABILIDADE PROFISSIONAL, OU PARA SEMPRE, OU POR ALGUM TEMPO, AO SERVIÇO DAS INSTITUIÇÕES E DE SUAS OBRAS. CAUSA-LHE GRANDE ALEGRIA O FATO DE, DIARIAMENTE, CRESCER O NÚMERO DE LEIGOS QUE OFERECEM SEU SERVIÇO ÀS ASSOCIAÇÕES E ÀS OBRAS DE APOSTOLADO, SEJA DENTRO DOS LIMITES DE SUA NAÇÃO, SEJA NO CAMPO INTERNACIONAL, SEJA SOBRETUDO NAS COMUNIDADES CATÓLICAS DAS MISSÕES E DAS IGREJAS NOVAS".

V CELAM - Documento de Aparecida (DA) 222 - O ESPÍRITO SEGUE DESPERTANDO NOVAS FORMAS DE VIDA CONSAGRADA NAS IGREJAS, AS QUAIS NECESSITAM SER ACOLHIDAS E ACOMPANHADAS EM SEU CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO NO INTERIOR DAS IGREJAS LOCAIS. O BISPO PRECISA USAR UM DISCERNIMENTO SÉRIO E PONDERADO SOBRE SEU SENTIDO, NECESSIDADE E AUTENTICIDADE. OS PASTORES VALORIZAM COMO UM INESTIMÁVEL DOM A VIRGINDADE CONSAGRADA, DAQUELES QUE SE ENTREGAM A CRISTO E A SUA IGREJA COM GENEROSIDADE E CORAÇÃO INDIVISÍVEL, E SE PROPÕEM VELAR POR SUA FORMAÇÃO INICIAL E PERMANENTE.

Ammá/AMMÁ
16 de novembro de 2008

Livro

Enquete

Qual os temas do site da CCNA mais te chama atenção

Mais Lidos