L Liturgia

Liturgia de 19 de maio de 2018

SABADO – VII SEMANA DA PÁSCOA
(branco, pref. da Ascensção - ofício do dia)

 

Antífona da entrada

- Os discípulos unidos perseveravam em oração com algumas mulheres, entre as quais Maria, a mãe de Jesus, e os irmãos dele, aleluia! (Lc 4,18)

Oração do dia

- Concedei-nos, Deus todo poderoso, conservar sempre em nossa vida e nossas ações a alegria das festas pascais que estamos para encerrar. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura: At 28, 16-20.30-31


- Leitura dos Atos dos Apóstolos: 16Quando entramos em Roma, Paulo recebeu permissão para morar em casa particular, com um soldado que o vigiava. 17Três dias depois, Paulo convocou os líderes dos judeus. Quando estavam reunidos, falou-lhes: “Irmãos, eu não fiz nada contra o nosso povo, nem contra as tradições de nossos antepassados. No entanto, vim de Jerusalém como prisioneiro e assim fui entregue às mãos dos romanos. 18Interrogado por eles no tribunal e não havendo nada em mim que merecesse a morte, eles queriam me soltar. 19Mas os judeus se opuseram e eu fui obrigado a apelar para César, sem nenhuma intenção de acusar minha nação. 20É por isso que eu pedi para ver-vos e falar-vos, pois estou carregando estas algemas exatamente por causa da esperança de Israel”.
30Paulo morou dois anos numa casa alugada. Ele recebia todos os que o procuravam, 31pregando o Reino de Deus. Com toda a coragem e sem obstáculos, ele ensinava as coisas que se referiam ao Senhor Jesus Cristo.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial: Sl 11,4.5.7 (R: 7b)

- Ó Senhor, quem tem reto coração há de ver a vossa face.

R: Ó Senhor, quem tem reto coração há de ver a vossa face.


- Deus está no templo santo, e no céu tem o seu trono; volta os olhos para o mundo, seu olhar penetra os homens.

R: Ó Senhor, quem tem reto coração há de ver a vossa face.


- Examina o justo e o ímpio, e detesta o que ama o mal. Porque justo é nosso Deus, o Senhor ama a justiça. Quem tem reto coração há de ver a sua face.

R: Ó Senhor, quem tem reto coração há de ver a vossa face.

Aclamação ao santo Evangelho.

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

- Eu hei de enviar-vos o Espírito da verdade; ele vos conduzirá a toda a verdade (Jo 16,7.13)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Evangelho de Jesus Cristo, segundo João: Jo 21,20-25


- O Senhor esteja convosco.

- Ele está no meio de nós.

 

- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo João.

- Glória a vós, Senhor!

- Naquele tempo, 20Pedro virou-se e viu atrás de si aquele outro discípulo que Jesus amava, o mesmo que se reclinara sobre o peito de Jesus durante a ceia e lhe perguntara: “Senhor, quem é que te vai entregar? ” 21Quando Pedro viu aquele discípulo, perguntou a Jesus: “Senhor, o que vai ser deste? ” 22Jesus respondeu: “Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa isso? Tu, segue-me!” 23Então, correu entre os discípulos a notícia de que aquele discípulo não morreria. Jesus não disse que ele não morreria, mas apenas: “Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa? ” 24Este é o discípulo que dá testemunho dessas coisas e que as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro. 25Jesus fez ainda muitas outras coisas, mas, se fossem escritas todas, penso que não caberiam no mundo os livros que deveriam ser escritos.

- Palavra da salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

Liturgia comentada
Tu, segue-me! (Jo 21,20-25)

É impossível, de fato, ignorar o visível contraste entre Pedro e João. O velho pescador extrovertido e o quase adolescente tímido. O seguidor cheio de impulsos e o discípulo que ama. Dentro do grupo extremamente heterogêneo dos Doze, o próprio Pedro tem consciência de suas diferenças.

É mesmo possível que tenha havido alguma polêmica entre os primeiros cristãos acerca do primado de Pedro, levando-se em conta o alto prestígio de que o apóstolo João gozava entre as Igrejas do Oriente, ainda que nada disso transpareça no texto do próprio evangelista.

Sem dúvida, existe uma clara antítese entre Simão Pedro, recuperado depois da tríplice negação, e o discípulo que Jesus amava, o qual jamais se afastou e permanecera fiel até a cruz do Calvário. “Mas a antítese não quer dizer antagonismo - garante André Scrima. É simplesmente um caminho aberto para penetrar nas profundezas e conhecer aquele que se revela.”

Nesta última cena do 4ºEvangelho, Pedro se preocupa com João: - “O que vai ser dele?” A resposta de Jesus mostra a Pedro que esta preocupação é desnecessária, mas a tarefa que cabe ao velho pescador é não mais se desviar do Mestre: “Tu, segue-me!” O mesmo imperativo do primeiro encontro com os discípulos é, agora, repetido na última cena do Evangelho: “Segue-me!” (Cf. Mt 4,19; M 1,17)

Os antigos autores espirituais sempre insistiam na “sequela Christi” – o seguimento de Cristo. Esta é a síntese do cristianismo: seguir Jesus, guardar suas palavras, imitar seus gestos, tornar-se outro Cristo. Cristificar-se. “Amai-vos como eu vos amei.” (Jo 15,12) “Dei-vos o exemplo para que façais assim como eu fiz para vós.” (Jo 13,15)

Em sua 2ª Carta, Pedro chama a atenção dos fiéis para a importância desse chamado do Senhor: “Cuidai cada vez mais de confirmar a vossa vocação e eleição. Procedendo assim, jamais tropeçareis”. (2Pd 1,10)

Orai sem cessar: “A minha alma te segue de perto!” (Sl 63,9)
Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Livro

Enquete

Qual os temas do site da CCNA mais te chama atenção

Mais Lidos