L Liturgia

Liturgia de 16 de outubro de 2018

TERÇA FEIRA – XXVIII SEMANA DO TEMPO COMUM
(Verde – ofício do dia)

Antífona da entrada

 

- Senhor, se levardes em conta as nossas faltas, quem poderá subsistir? Mas em vós encontra-se o perdão, Deus de Israel! (Sl 129,3).

 

Oração do dia

 

- Ó Deus, sempre nos preceda e acompanhe a vossa graça, para que estejamos sempre atentos ao bem que devemos fazer. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: Gl 5,1-6

 

- Leitura da carta de são Paulo aos Gálatas: Irmãos, 1é para a liberdade que Cristo nos libertou. Ficai pois firmes e não vos deixeis amarrar de novo ao jugo da escravidão. 2Eis que eu, Paulo, vos digo que Cristo não será de nenhum proveito para vós, se vos deixardes circuncidar. 3Mais uma vez, atesto a todo homem circuncidado que ele está obrigado a observar toda a Lei. 4Vós que procurais a vossa justificação na Lei rompestes com Cristo, decaístes da graça. 5Quanto a nós, que nos deixamos conduzir pelo Espírito, é da fé que aguardamos a justificação, objeto de nossa esperança. 6Com efeito, em Jesus Cristo, o que vale é a fé agindo pela caridade; observar ou não a circuncisão não tem valor algum.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 119, 41.43-44.45.47.48 (R: 41a)

 

- Senhor, que desça sobre mim a vossa graça!

R: Senhor, que desça sobre mim a vossa graça!


- Senhor, que desça sobre mim a vossa graça e a vossa salvação que prometestes!

R: Senhor, que desça sobre mim a vossa graça!


- Não retireis vossa verdade de meus lábios, pois eu confio em vossos justos julgamentos!

R: Senhor, que desça sobre mim a vossa graça!


- Cumprirei constantemente a vossa lei; para sempre, eternamente a cumprirei!

R: Senhor, que desça sobre mim a vossa graça!


- É amplo e agradável meu caminho, porque busco e pesquiso as vossas ordens.

R: Senhor, que desça sobre mim a vossa graça!


- Muito me alegro com os vossos mandamentos, que eu amo, amo tanto, mais que tudo!

R: Senhor, que desça sobre mim a vossa graça!


- Elevarei as minhas mãos para louvar-vos e com prazer meditarei vossa vontade.

R: Senhor, que desça sobre mim a vossa graça!


Aclamação ao santo Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

- A palavra do Senhor é viva e eficaz: ela julga os pensamentos e intenções do coração (Hb 4,12).

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 11,37-41

 

- O Senhor esteja convosco.

- Ele está no meio de nós.

 

- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas

- Glória a vós, Senhor!   

- Naquele tempo, 37enquanto Jesus falava, um fariseu convidou-o para jantar com ele. Jesus entrou e pôs-se à mesa. 38O fariseu ficou admirado ao ver que Jesus não tivesse lavado as mãos antes da refeição. 39O Senhor disse ao fariseu: “Vós fariseus, limpais o copo e o prato por fora, mas o vosso interior está cheio de roubos e maldades. 40Insensatos! Aquele que fez o exterior não fez também o interior? 41Antes, dai esmola do que vós possuís e tudo ficará puro para vós”.

- Palavra da salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

Liturgia comentada
Limpais por fora... (Lc 11,37-41)

O BNDES informa: “O mercado mundial de cosméticos e higiene pessoal faturou aproximadamente 433 bilhões de dólares em 2012. O mercado brasileiro, com um faturamento de 41,8 bilhões de dólares em 2012, representa cerca de 10% do mercado global e é o terceiro maior mercado do mundo, atrás somente dos Estados Unidos e do Japão”.

Vai longe a Idade Média, quando não havia lá tanta preocupação com a limpeza... Mais longe ainda, a Palestina dos tempos de Jesus, onde os conceitos de “pureza” e “impureza” eram de capital importância para os grupos mais religiosos, como os fariseus. A origem bastarda, o contato com os gentios, certas profissões (curtidor de peles, coletor de esterco, publicanos...) eram condições de impureza ritual, afastando as pessoas do culto divino.

Neste Evangelho, Jesus de Nazaré sentou-se para a refeição sem as abluções preparatórias, causando escândalo a seu anfitrião. O Mestre aproveita a ocasião especial para lembrar que a pureza interior era a mais importante. E que de nada vale muita higiene externa, se o íntimo da pessoa cheira mal.

A lição para nós é que a pessoa humana tem dois lados: exterior e interior. Se ambos devem ser cuidados, o interior é mais importante. Se os pecados tivessem cheiro (houve santos que tinham o dom de “cheirar” os pecados!), não haveria perfume suficiente em nosso mundo... Tantos gastos com a limpeza do corpo, e tão pouco tempo dedicado ao exame de consciência...

O Evangelho nos interpela a buscar o essencial, mesmo envolvidos por uma sociedade pagã que vive de aparências, valoriza o sucesso, a fama, os bens acumulados, não levando em conta se os meios para fazer fortuna incluem a exploração do próximo. Nesta sociedade, o corpo recebe toda a atenção, em uma espécie de culto religioso. Multiplicam-se academias de ginástica, onde o esforço e o suor aparecem conservar os últimos sinais da ascese entre nós.

Vale recordar a pergunta de Jesus: “De que vale ao homem ganhar o mundo inteiro, se vem a perder a sua alma?” (Mt 16,26.) O próprio tempo se encarrega de manifestar o real valor de tudo. A beleza, a força e a riqueza não resistem ao tempo. Enquanto isso, os santos envelhecem em paz, servindo os irmãos até o último suspiro.

Orai sem cessar: “Senhor, tu me sondas e me conheces.” (Sl 139,1)
Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Livro

Enquete

Qual os temas do site da CCNA mais te chama atenção

Mais Lidos