L Liturgia

Liturgia de 18 de outubro de 2018

QUINTA FEIRA – SÃO LUCAS - EVANGRLISTA
(Vermelho, glória, pref. dos apóstolos – ofício da festa)

Antífona da entrada

 

- Como são belos sobre os montes os passos daquele que anuncia a paz, trazendo a boa-nova e proclamando a salvação! (Is 52,7).

 

Oração do dia

 

- Ó Deus, que escolhestes são Lucas para revelar, em suas palavras e escritos, o mistério do vosso amor para com os pobres, concedei aos que já se gloriam do vosso nome perseverar num só coração e numa só alma, e a todos os povos do mundo ver a vossa salvação. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura: 2Tm 4,10-17

 

- Leitura da segunda carta de são Paulo a Timóteo: Caríssimo, 10Demas me abandonou por amor deste mundo, e foi para Tessalônica. Crescente foi para a Ga­lácia, Tito para a Dalmácia. 11Só Lucas está comigo. Toma contigo Marcos e traze-o, porque me é útil para o ministério. 12Mandei Tíquico a Éfeso. 13Quando vieres, traze contigo a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos. 14Alexandre, o ferreiro, tem-me causado muito dano; o Senhor lhe pagará segundo as suas obras! 15Evita-o também tu, pois ele fez forte oposição às nossas palavras. 16Na minha primeira defesa, ninguém me assistiu; todos me abandonaram. Oxalá que não lhes seja levado em conta. 17bMas o Senhor esteve a meu lado e me deu forças, ele fez com que a mensagem fosse anunciada por mim integralmente, e ouvida por todas as nações

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 145,10-11.12-13ab.17-18 (R: 12a)

 

- Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!

R: Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!


- Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!

R: Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!


- Para espalhar vossos prodí­gios entre os homens e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração.

R: Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!


- É justo o Senhor em seus caminhos, é Santo em toda obra que ele faz. Ele está perto da pessoa que o invoca, de todo aquele que o invoca lealmente.

R: Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!

Aclamação ao santo Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

- Eu vos designei para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça, assim disse o Senhor (Jo 15,16).

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 10,1-9.

 

- O Senhor esteja convosco.

- Ele está no meio de nós.

 

- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas

- Glória a vós, Senhor!   

- Naquele tempo 1o Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir. 2E dizia-lhes: “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita.
3Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos. 4Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não cum­primenteis ninguém pelo caminho! 5Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ 6Se ali morar um amigo da paz, a vossa paz repousará sobre ele; se não, ela voltará para vós. 7Per­ma­necei naquela mesma casa, comei e bebei do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não pas­seis de casa em casa. 8Quando entrar­des numa cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, 9curai os doentes que nela houver e dizei ao povo: ‘o Reino de Deus está próximo de vós’”.

- Palavra da salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

Liturgia comentada
Cordeiros no meio de lobos... (Lc 10,1-9)

O lobo é um animal carnívoro. Um predador. Movido pelo instinto feroz, ataca e destrói. O cordeiro é um herbívoro. Seu traço dominante é a mansidão. De espírito gregário, vive em grupo, pacificamente.

Jesus Cristo não podia ter escolhido melhor imagem para significar a missão daqueles que foram encarregados de anunciar a paz. O Messias - que Isaías descreveu profeticamente como o cordeiro que se deixa conduzir ao matadouro, ovelha muda que se deixa tosquiar (cf. Is 53) - não podia tornar-se um brutal chefe de quadrilha ou um general à frente de uma milícia de conquistadores. O anúncio da Boa Nova não é campanha de conquista, mas proposta de paz.

A sociedade humana não parece ter compreendido bem as intenções de Jesus. Nossas bandeiras e brasões mostram águias e leões, aves de rapina e outros símbolos de força, poder e destruição. A polícia brasileira, que deveria ser por vocação uma organização que se aproximasse do povo para prestar serviços, adota emblemas com caveiras, serpentes e punhais, inspirando medo e repulsa. Nós, Igreja, não podemos ser assim...

Aliás, a própria história da Igreja e sua incontável legião de mártires confirma que Jesus tinha toda razão ao falar de cordeiros entre lobos. Presas entre predadores. Desde a lapidação de Estêvão e a execução do apóstolo Tiago (cf. At 7,58; 12,2), um rio de sangue correu dos corpos dos cristãos perseguidos e torturados. E era com notável alegria que eles se abandonavam aos carrascos, pedindo a Deus que não lhes imputasse tal crime.

Depois disso, como poderíamos assumir uma posição vitimista, infantil, e chorar lágrimas de esguicho porque a Igreja e seus membros sofrem calúnias e perseguição? Isto nos espanta? Ora, o próprio Senhor nos avisou que seria assim. Jesus Cristo nunca nos prometeu rosas, mas foi o primeiro a aceitar os espinhos...

Um de nossos símbolos litúrgicos é o Cordeiro imolado, que ergue o estandarte da vitória. Mas ele traz as marcas de sua Paixão, pois não há ressurreição sem morte. Pena que nossa visão da morte de Jesus no Calvário deixe na sombra sua força, sua coragem, sua ousadia! É bem mais fácil sacar da espada e cortar orelhas... Difícil é seguir sempre adiante, como Cristo, para cumprir a nossa missão...

Orai sem cessar: “Minha cidadela é Deus, o Deus que me é fiel!” (Sl 59,18)
Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Livro

Enquete

Qual os temas do site da CCNA mais te chama atenção

Mais Lidos