L Liturgia

Liturgia de 27 de fevereiro de 2019

QUARTA FEIRA – VII SEMANA COMUM
 (verde - ofício do dia)

Antífona da entrada

- Confiei, Senhor, na vossa misericórdia; meu coração exulta porque me salvais. Cantarei ao Senhor pelo bem que me fez (Sl 12,6).

Oração do dia

- Concedei, ó Deus todo poderoso, que, procurando conhecer sempre o que é reto, realizemos vossa vontade em nossas palavras e ações. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura: Eclo 4,12-22


- Leitura do Livro do Eclesiástico: 12A sabedoria comunica a vida a seus filhos e acolhe os que a procuram. 13Os que a amam, amam a vida; os que a procuram desde manhã cedo serão repletos de alegria pelo Senhor. 14Quem a ela se apega herdará a glória; para onde for, Deus o abençoará. 15Os que a veneram prestam culto ao Santo; pois Deus ama os que a amam. 16Quem a escutar julgará as nações; quem a ela se dedicar viverá em segurança. 17Se alguém confiar nela, vai recebê-la em herança; e na sua posse continuarão seus descendentes. 18No começo, ela o acompanha por caminhos contrários, 19trazendo-lhe temor e tremor; começa a prová-lo com a sua disciplina, até que ele a tenha em seus pensamentos e nela deponha sua confiança. 20Então voltará a ele em linha reta, o confirmará e lhe dará alegria, 21lhe revelará os seus segredos e lhe dará o tesouro da ciência e da compreensão da justiça. 22Se, porém, se desviar, ela o abandonará e o entregará às mãos de seu inimigo.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial: 119,165.168.171.174.175 (R: 165a)

- Os que amam vossa lei, têm grande paz!

R: Os que amam vossa lei têm grande paz!


- Os que amam vossa lei, têm grande paz, e não há nada que os faça tropeçar.

R: Os que amam vossa lei têm grande paz!

- Serei fiel à vossa lei, vossa Aliança; os meus caminhos estão todos ante vós.

R: Os que amam vossa lei têm grande paz!


- Que prorrompam os meus lábios em canções, pois me fizestes conhecer vossa vontade. Desejo a vossa salvação ardentemente e encontro em vossa lei minhas delícias!

R: Os que amam vossa lei têm grande paz!


- Possa eu viver e para sempre vos louvar; e que me ajudem, ó Senhor, vossos conselhos!

R: Os que amam vossa lei têm grande paz!

 

Aclamação ao santo Evangelho.

 

 Aleluia, aleluia, aleluia.

 Aleluia, aleluia, aleluia.

- Sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai, senão por mim

(Jo 14,6).

 Aleluia, aleluia, aleluia.

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos: Mc 9,38-40.


- O Senhor esteja convosco.

- Ele está no meio de nós.

 

- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Marcos.

- Glória a vós, Senhor!

- Naquele tempo, 38João disse a Jesus: “Mestre, vimos um homem expulsar demônios em teu nome. Mas nós o proibimos, porque ele não nos segue”.
39Jesus disse: “Não o proibais, pois ninguém faz milagres em meu nome para depois falar mal de mim. 40Quem não é contra nós é a nosso favor”.

 

- Palavra da salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 
 

Liturgia Comentada
Em teu nome... (Mc 9,38-40)

O Nome de Jesus não tem dono. Ainda que a Igreja trabalhe em função desse Nome – e na Bíblia o “nome” se identifica com a “pessoa” -, a irradiação do amor derramado no Calvário atinge círculos concêntricos que vão muito além dos muros da Igreja. A Igreja é o Corpo de Cristo, mas não limita sua ação por todo o Cosmo.

No Evangelho, alguns discípulos pretendem que sua ação pastoral – no caso, a libertação dos maus espíritos – seja exclusiva deles, chegando a proibir alguém “de fora” que preste aquele serviço “em nome de Jesus”. Naturalmente, sofrem a pronta repreensão do Mestre.

Urs von Balthasar comenta que “é tolerável que um homem que não pertença à Igreja faça alguma coisa de salutar em nome de Jesus. Se ele adota esse nome, não se porá facilmente contra ele. A comunidade deve saber disso: não é somente nela que existe uma ação e um pensamento cristãos. Deus é bastante poderoso para fazer nascer certa disposição cristã – o copo d’água oferecido – mesmo fora da Igreja, e recompensar por isso o benfeitor”.

Bem, corremos um risco, denunciado por Jean Valette ao comentar este Evangelho: “Uma Igreja farisaica está em vias de nascer! Bem se veem as tentações que ameaçam a Igreja quando ela ainda está em seus inícios: determinar as prerrogativas, traçar as fronteiras e, finalmente, sufocar o Espírito ao pretender que sua ação só poderia ser exercida pelos canais competentes”.

Em contraste com o exclusivismo dos discípulos, ressalta a confiante humildade do Mestre, observa Valette: “Por certo o homem não se apresentou como seu discípulo, mas Jesus leva em conta o homem e o que ele faz. A confiança de Jesus em Deus é absoluta: ali está um homem que não o segue e que expulsa demônios. E como Satã não pode expulsar Satã, é pela vontade e pela força de Deus que ele os expulsa. Jesus não recua diante dos fatos, não os nega; ele nem sonha em impedi-lo, pois tem uma confiança pacifica em seu Pai. Jesus sabe também que seu Pai faz soprar o Espírito onde ele quer”.

Bela lição! Lição de confiança em Deus. Mas lição de humildade para corrigir nossos excessos – e nossa ilusão! –de que Deus só pode atuar através de nós. Não somos assim tão importantes, tão indispensáveis. Somos servos inúteis.

Orai sem cessar: “Derramarei do meu Espírito sobre toda carne!” (Jl 3,1)
Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Livro

Enquete

Qual os temas do site da CCNA mais te chama atenção

Mais Lidos