L Liturgia

Liturgia de 19 de fevereiro de 2018

SEGUNDA-FEIRA DA I SEMANA DA QUARESMA
(roxo - ofício do dia)

Antífona da entrada

- Como os olhos dos servos estão voltados para as mãos de seu senhor, assim os nossos para o Senhor nosso Deus, até que se compadeça de nós. Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós! (Sl 122,2)

Oração do dia

- Convertei-nos, ó Deus, nosso salvador, e, para que a celebração da Quaresma nos seja útil, iluminai-nos com a doutrina celeste. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura: Lv 19,1-2.11-18


- Leitura do livro do Levítico - 1O Senhor falou a Moisés, dizendo: 2"Fala a toda a Comunidade dos filhos de Israel, e dize-lhes: Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo. 11Não furteis, não digais mentiras, nem vos enganeis uns aos outros. 12Não jureis falso por meu nome, profanando o nome do Senhor teu Deus. Eu sou o Senhor. 13Não explores o teu próximo nem pratiques extorsão contra ele. Não retenhas contigo a diária do assalariado até o dia seguinte. 14Não amaldiçoes o surdo, nem ponhas tropeço diante do cego, mas temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor. 15Não cometas injustiças no exercício da justiça; não favoreças o pobre nem prestigieis o poderoso. Julga teu próximo conforme a justiça. 16Não sejas um maldizente entre o teu povo. Não conspires, caluniando-o, contra a vida do teu próximo. Eu sou o Senhor. 17Não tenhas no coração ódio contra teu irmão. Repreende o teu próximo, para não te tornares culpado de pecado por causa dele. 18Não procures vingança, nem guardes rancor aos teus compatriotas. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor".

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsoria: Sl 19, 8.9.10.15 (R: Jo 6,63c)

- Ó Senhor, vossas palavras são espírito e vida!

R: Ó Senhor, vossas palavras são espírito e vida!

 

- A lei do Senhor Deus é perfeita, conforto para a alma! O testemunho do Senhor é fiel, sabedoria dos humildes.

R: Ó Senhor, vossas palavras são espírito e vida!

 

- Os preceitos do Senhor são precisos, alegria ao coração. O mandamento do Senhor é brilhante, para os olhos é uma luz.

R: Ó Senhor, vossas palavras são espírito e vida!

 

- É puro o temor do Senhor, imutável para sempre. Os julgamentos do Senhor são corretos e justos igualmente.

R: Ó Senhor, vossas palavras são espírito e vida!

 

- Que vos agrade o cantar dos meus lábios e a voz da minha alma; que ela chegue até vós, ó Senhor, meu Rochedo e Redentor!

R: Ó Senhor, vossas palavras são espírito e vida!

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus: Mt 25, 31-46

Salve, Cristo, luz da vida, companheiro na partilha!

Salve, Cristo, luz da vida, companheiro na partilha!

- Eis o tempo de conversão; eis o dia da salvação (2Cor 6,2).

Salve, Cristo, luz da vida, companheiro na partilha!

- O Senhor esteja convosco.

- Ele está no meio de nós.

 

- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Mateus.

- Glória a vós, Senhor!

 - Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 31"Quando o Filho do Homem vier em sua glória, acompanhado de todos os anjos, então se assentará em seu trono glorioso. 32Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. 33E colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda. 34Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: 'Vinde benditos de meu Pai! Recebei como herança o Reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo! 35Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; 36eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar'. 37Então os justos lhe perguntarão: 'Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e te demos de beber? 38Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos? 39Quando foi que te vimos doente ou preso, e fomos te visitar?' 40Então o Rei lhes responderá: 'Em verdade eu vos digo, que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!' 41Depois o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: 'Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjos. 42Pois eu estava com fome e não me destes de comer; eu estava com sede e não me destes de beber; 43eu era estrangeiro e não me recebestes em casa; eu estava nu e não me vestistes; eu estava doente e na prisão e não fostes me visitar'. 44E responderão também eles: 'Senhor, quando foi que te vimos com fome, ou com sede, como estrangeiro, ou nu, doente ou preso, e não te servimos?' 45Então o Rei lhes responderá: 'Em verdade eu vos digo, todas as vezes que não fizestes isso a um desses pequeninos, foi a mim que não o fizestes!' 46Portanto, estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna".

- Palavra da salvação.

- Glória a vós, Senhor!

 

Liturgia comentada
A mim o fizestes... (Mt 25,31-46)

A grande descoberta de Madre Teresa de Calcutá consistiu em identificar no corpo do mendigo, do leproso, do miserável, o próprio Corpo de Cristo. Este “reconhecimento” é exatamente a novidade de nosso Juízo Final.

Poderíamos falar em uma “teologia do outro”, que oferece um caminho de encarnação pronto a nos salvar de aéreas religiosidades tão comuns à nossa volta. Quem nos fala do tema é Lev Gillet (+1980), pregador e exegeta ortodoxo:

“Muitas vezes, Jesus Ressuscitado se mostra sob o aspecto de um homem desconhecido, para indicar que, daqui em diante, quando o Cristo histórico subir aos céus, será sob os traços dos homens por nós encontrados que sua Pessoa assumirá um semblante terrestre. Bem antes de sua morte, já declara aos discípulos que ele teve fome e sede, esteve nu e doente, foi estrangeiro e prisioneiro, naqueles que nós temos alimentado e saciado, temos vestido e cuidado, acolhido e visitado – e naqueles que tinham estas necessidades, mas para os quais não nos dirigimos. ‘Tudo o que fizestes a um desses mais pequeninos de meus irmãos, a mim o fizestes. ’

Deus e suas criaturas jamais serão idênticos. Nós não somos o Cristo por natureza, mas o somos por participação e por graça. Nós somos seus membros. É sob esta forma eu Jesus se torna visível e tangível para nós. “A esta geração que se proclama realista e não quer adorar um fantasma, Jesus diz: ‘Vede minhas mãos e meus pés...” (Lc 24,39.) Hoje, nesta terra, ele não tem outras mãos e outros pés a não ser os dos homens. Se tu não podes subir diretamente até Jesus pela oração, sai de tua casa e logo o encontrarás na rua, sob a figura do homem e da mulher que passam.

É neles que nos é dada a possibilidade de um encontro incessante com Jesus. Meu Senhor se manifesta a mim no escritório, na oficina, na loja, no ônibus, nas filas que esperam de pé. Nós encontramos Cristo em seus templos, mas é ao sair desses lugares ditos ‘sagrados’ que ele nos convida a começar a procura e a descoberta de sua pessoa sob os traços de nossos irmãos.

Esta via de acesso é ao mesmo tempo muito fácil e muito difícil. Fácil, pois Jesus está ali, em cada um dos que nos cercam. Difícil, pois aquilo que há de mais comum, mais ordinário, mais cotidiano, exige o mais esforço...

A cada passo, podemos transfigurar os homens, se resgatamos neles a Sagrada Face desfigurada. S. João Crisóstomo diz que o altar vivo e humano estendido em cada rua, em cada esquina, é mais sagrado que o altar de pedra, pois sobre o segundo o Cristo é oferecido, mas o primeiro é o próprio Cristo.

Orai sem cessar: “Não te esqueças do pobre!” (Salmo 10,12b)
Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Livro

Enquete

Qual os temas do site da CCNA mais te chama atenção

Mais Lidos